Menu

Coisas Lindas







Desejo a

Correndo para o Prazer - 05Jun2015 22:06:00

Logo a chuva começou a cair cada vez mais forte e ao passar pela guarita dos vigias da noite, notou que alguém lhe chamava, querendo se esconder da chuva ela não pensou duas vezes e entrou na guarita, só dentro da guarita pode reconhecer que era o estranho que passara por ela correndo.
Algo de muito enigmático existia nele, os olhos claros tinham um olhar penetrante, e ao seguir esse olhar ela pode perceber que sua camiseta branca estava transparente por causa da chuva deixando a mostra o top que delineava os seus seios, ela ruborizou e ele levantou rapidamente o olhar desculpando-se.
- Quem é você? Nunca o vi por aqui
- Sou o novo vigia da noite, hoje resolvi vir mais cedo pois já previa que o tempo iria fechar, mas não se preocupe você está segura aqui
O pensamento dela viaja, estaria mesmo segura, estando sozinha em um quarto minúsculo com aquele homem tão atraente?
Ele segue para uma sala ao lado e volta sem camisa e com uma toalha enxugando os cabelos, foi impossível para ela não olhar o corpo másculo e definido, os braços fortes e a pele morena, ao olhar para ele, nota que ele sorri e lhe estende a toalha dizendo:
- Pode ir a sala ao lado se quiser se enxugar

Ela baixa rapidamente a cabeça, envergonhada por ter sido pega analisando o corpo dele e se dirige a sala ao lado, onde pode ver um pequeno banheiro e uma cama de solteiro, ela se enxuga rapidamente e volta a sala que ele se encontra e  só quando dá de cara com ele de costas e só de cueca é que se dá conta que deveria feito algum barulho antes entrar, mais ele não pareceu ficar constrangido com o fato muito pelo contrário até se divertiu por ela ter ficado envergonhada e lhe pergunta se é a primeira vez que ela vê um homem semi nu, ela vira-se e faz menção de que vai sair, mas ele foi mais rápido que ela e a impediu segurando-a pelo braço, e na tentativa de se soltar ela desequilibra e ele a segura de encontro ao peito.

O contato da pele dele descoberta com a sua provoca nele correntes de eletricidade, era como se o mundo fora daquela guarita não existisse mais e sim só eles dois, sem esperar pela reação dela, ele leva o seu rosto de encontro ao dela e a beija de forma suave e carinhosa, contrastando com a imagem de homem forte e avassalador que ele passa, ela por sua vez em momento algum sentiu vontade de se soltar daqueles braços e corresponde ao beijo com total abandono.

Depois do primeiro muitos beijos aconteceram, e são cada vez mais devastadores e mais exigentes, o barulho lá fora se misturava a respiração ofegante dela ele então a virou e  a abraçou por trás colando o seu corpo ao dela e deixando claro o quanto ele a queria e de como já era evidente a sua excitação. 

Continua...

Para ler todo conto clique: Aqui


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2015/06/correndo-para-o-prazer.html

O Adeus - 11Out2013 03:03:00
Era difícil acreditar que tudo acabara, que aquele encontro a tarde fora a despedida, que não mais veriam um ao outro, que seus corpos não mais se uniriam, que seus cheiros e líquidos não mais se misturariam...

Aquele apartamento parecia enorme sem a presença dele, as paredes parecia sufoca-la, a vontade que tinha era de gritar que não, que não podia ser o fim, que ela necessitava da presença dele, mesmo que não fossem diárias, mas os encontros furtivos a alimentavam de forças para a espera de mais uma tarde em seus braços.

Lágrimas rolavam pelo seu rosto descontroladamente numa resposta a certeza de que dessa vez era pra sempre, ele lhe deu as costas e partiu, com a desculpa de que precisava seguir com seus planos e projetos longe dali...

De repente toca a campainha, seu coração se enche de esperança, ele voltara, desistira de sair da cidade, ao abrir a porta, era só o zelador com uma caixa que ele deixara na portaria para ela, com o coração sangrando ela revive cada momento ao lado dele, em cada objeto, cada bilhete daquela caixa era uma memória viva dos anos que conviveram e que se amaram.

Ela adormece em meio a lembranças e recordações, no sofá da sala, o sono leve e conturbado pelos momentos passados faz com que ela o imagine ao seu lado, o cheiro dele inebria toda sala, embora seu inconsciente saiba ser um sonho, ela pode tocá-lo, sentir o seu corpo quente, soluçando ela o abraça, ele voltara, ele estava ao seu lado, em desespero seus lábios procuram os dele, numa avassaladora urgência por senti-lo, o gosto doce dos seus lábios a fascinam fazendo com que o beijo passe de calmo a devastador, quebrando todas as barreiras do que ela imaginara que não mais aconteceria.

Ele abraçou-a com mais força, os lábios roçando de leve as pálpebras, as maçãs do rosto antes de alcançar-lhe os lábios, seu coração batia violentamente.

O corpo dele comprimiu-se ainda mais contra o dela apertando-a de encontro ao sofá. Incapaz de se mover, ela resolve apostar nesse sonho e entregar-se ao desejo tão evidente entre eles naquele momento
Quando seus lábios se encontram novamente e a língua dele penetra-lhe a boca ela ergue os braços enlaçando-o pelo pescoço. Algo incontrolável a impelia para ele, fazendo com que todo o seu ser sentisse, não só desejo, mas a necessidade do contato daquele corpo musculoso e viril que a apertava com seu peso contra o sofá.  Ele apertou ainda mais o corpo contra o dela e tornou a inclinar a cabeça, no instante seguinte, sua boca ardente descia sobre a dela, num beijo firme.

Continua...

Para ler todo conto clique: Aqui

Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2013/03/o-adeus.html


Porque a vontade do teu corpo junto ao meu é ainda o que me move nessa interminável espera
Porque a lembrança das tuas mãos sobre mim, das carícias, do desejo de sentir é ainda o que me motiva nessa incessante falta tua
Porque imaginar o teu beijo, teu cheiro, teu toque é ainda o que inspira a escrever
E porque a certeza de que te terei outra vez é ainda o que me impede de esquecer...



Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2013/02/o-que-me-impede-de-te-esquecer.html

Prazer Proíbido - 19Set2013 21:53:00
Em um táxi ela se dirige ao hotel e ao chegar ao quarto que lhe fora reservado, por sobre a cama encontrava-se um lindo bouquet de rosas vermelhas com um bilhete que dizia:
?Te encontro em uma hora na lateral externa do hotel?
Ps: vá com o terninho.
M.
Um banho rápido, ela veste-se com a lingerie que escolhera especialmente para aquele momento, perfuma-se ansiando pelo momento de ter as mãos dele passeando por sua pele, veste a saia colada ao corpo e  o terninho como ele pedira e desce para o bar do hotel com o intuito de beber algo forte que fizesse com que ela parasse de tremes de ansiedade, não queria que ele a visse naquele estado.
Na hora marcada lá estava ela, ele para o carro ao seu lado, ela entra rapidamente, e sem ao menos fechar a porta do carro direito ele lhe toma os lábios num beijo quente e avassalador, a língua dele procura a sua, e o beijo passa a ser cada vez mais urgente, afastam-se com relutância e seguem a caminho do lugar escolhido por ele.
A conversa durante o percurso é casual, ele pergunta sobre a viagem, falam da saudade que sentiam e evitam a todo momento tocarem no assunto ?casamento?
Ele para o carro no estacionamento de um prédio comercial, que pelo horário já está vazio, ela não entende, mas ele pede que ela o siga, ao entra no elevador, mais um beijo, quente, urgente e provocante, só que agora ela pode sentir as mãos dele a passear pelo seu corpo. Enfim o elevador para no andar indicado e ao sair ela pode ler na porta M & M Advogados, só então ela entendeu, estavam no escritório dele.
Ele abre a porta com urgência e quando ela entra ele fecha a porta rapidamente, já puxando-a de encontro ao corpo, a urgência de senti-la era visível no estado de excitação que já era visível nele por sob a calça, os beijos eram cada vez mais urgentes, provocantes, as mãos dele procuravam a maciez da pele dela, ele queria senti-la matar a saudade do tempo que passaram longe, em pé e encostados a porta ele beijava e mordiscava o pescoço dela deixando a pele arrepiada enquanto crescia o desejo de tê-lo, senti-lo.
Ele afasta-se e senta-se na sua poltrona atrás da mesa e com os dedos a chama para mais perto, no caminho ela pode observar sua mesa de trabalho, pranchetas e blocos de anotações, porta canetas, papeladas de processos, telefone, tudo em ordem como era uma característica dele.
Ela aproxima-se dele e com as pernas abertas de gente pra ele senta em seu colo, colando a boca na dele, pode sentir que seu membro já marcava a calça tamanha era seu desejo, com uma das mãos ele procura pelos seios dela, enquanto a outra se insinua por baixo da saia e percebe que ela também não estava indiferente ao desejo dele, seu mel escorre pelos dedos dele, que com prazer ele leva a boa e sente o gosto agridoce do desejo dela.
 Continua...

Para ler todo conto clique: Aqui 


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2012/10/prazer-proibido.html

Na sala vazia... - 06Set2013 02:07:00



Ao entrar no ambiente repleto de convidados, mesmo sem vê-lo senti sua presença.
Pude sentir que me despia com o olhar...
Embora distante a maciez das suas mãos percorriam minha pele
Já me sentia nua diante do olhar atentos e curiosos de todos
Minha pele arrepiava a cada toque
O gosto dos lábios, a textura da língua, era tudo tão real
Minha mente me traia e atraia para as sensações vividas em teus braços
Teu perfume me inebriava e meu olhar te procurava em vão
O toque em meu braço me acordou de um sonho e a pressão daquelas mãos que me puxavam para uma sala vazia
Seu corpo recostado ao meu contra a porta impedindo a entrada de qualquer intruso
Seus lábios e língua em meu pescoço, suas mãos em meus mais secretos recantos.
Sinto por sobre a calça a sua excitação
E sem que eu espere sinto minha saia levantada e meus seios sugados por sua boca macia
Uma avalanche de sensações me preenchia
Não conseguia pensar, só sentir e sentir.
Teu beijo doce e voraz que me rouba o folego
Sinto tuas mãos a afastar minha calcinha
Fecho os olhos ao te sentir me invadir
Seu membro teso a me preencher
Mordo os lábios, procuro tua boca...
Me agarro ao teu corpo e sinto que entras e sai de mim
Sussurro ao teu ouvido, e me arrepia a pele ao te ouvir gemer baixinho o meu nome.
Procuro mais uma vez tua boca ao sentir que o gozo se aproxima
Arranho tuas costas numa ansia de te sentir mais perto de mim
Convidados na sala ao lado me impedem de gritar
Penetras em mim cada vez mais rápido...
A dança dos nossos corpos e meu gozo que explode de forma voraz
Continuas a me penetrar, cada vez mais rápido, mais rápido... 
De olhos fechados sinto seu gozo escorrer pela minha pele...
Abro os olhos, onde está você?
Me encontro nua na sala vazia...





Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2012/10/na-sala-vazia.html

O Encontro - 29Ago2013 04:08:00

Nanny_DINAMITE: Numa ensolarada tarde de sabado
Lancelot_du_lac: antes , que meu despertar , e ansia de te ver , se fez presente
Nanny_DINAMITE: a minha mente materializou você em minnha frente, embora longe
Lancelot_du_lac: e , tao perto , quanto  meu desejo, e tao distante , pelas palavras não ditas
Nanny_DINAMITE: pude quase sentir o seu corpo a te imaginar ao meu lado, seu cheiro a maciez da sua pele, tudo era tão real
Lancelot_du_lac: leve e suave , como a brisa , acalentando em meu ser , tua presença , teu infinito desejo
Nanny_DINAMITE: a mistura-se com a vontade e a ansia do encontro, me fazia  viver em um sonho que eu não queria acordar
Lancelot_du_lac: que ao sabor  do amanhecer , simplesmente me faz ser , completamente entrega de pura paixão
Nanny_DINAMITE: era delicioso sentir o desejo partilhado, a vontade reprimidar a poucos instantes de explodir em extase
Lancelot_du_lac: em momentos, que em sonhos senti , e , agora se fez real, em cada pulsar deste coração ,antes solitario , e hoje completo em sua busca
Nanny_DINAMITE: realizo o desejo antes reprimido, e me entrego a paixao que transformou-se em minha pulsação vital
Lancelot_du_lac: entregando , meu ser , minha alma, minha vida ,,,,meu amor...


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2012/09/o-encontro.html

Noite do Dia dos Namorados - 13Jun2013 03:12:00


Estaria sua mente lhe traindo nesse momento, ou ele estava mesmo alí parado na sua frente, segurando a pizza que encomendara, sem uma palavra sequer ele entra, deposita a caixa da pizza sobre a mesa e a olha nos olhos, ela abre a boca para falar algo, mas não conseguiu emitir qualquer som, no instante seguinte a boca dele estava sobre a sua, a língua dele quente e macia pedia passagem por entre seus lábios e lhe explorava todos os recantos, ele continuava com o mesmo sabor delicioso que ela lembrava do ultimo beijo de despedida.
Ele fecha a porta com o pé, e toma o corpo dela de encontro aos seu, não havia espaço para palavras, a urgência de torna-la novamente sua era maior, ele a abraça forte e inclina a cabeça levando os seus lábios de encontro aos dela e o beijo que se segue é intenso e arrebatador.
Ele abraçou-a com mais força, os lábios roçando de leve as pálpebras, as maçãs do rosto antes de alcançar-lhe os lábios, seu coração batia violentamente, algo dentro dela dizia para resistir a tudo aquilo, lembrando-a do momento em que ele se fora antes, mas seu corpo não obedecia a essa ordem.
O corpo dele comprimiu-se ainda mais contra o dela apertando-a de encontro ao sofá. Incapaz de se mover, ela percebe que seu corpo já não queria mais resistir e sim entregar-se ao desejo tão evidente entre eles.
Quando seus lábios se encontram novamente e a língua dele penetra-lhe a boca ela ergue os braços enlaçando-o pelo pescoço. Algo incontrolável a impelia para ele, fazendo com que todo o seu ser sentisse, não só desejo, mas a necessidade do contato daquele corpo musculoso e viril que a apertava com seu peso contra o sofá.  Ele apertou ainda mas o corpo contra o dela e tornou a inclinar a cabeça, no instante seguinte, sua boca ardente descia sobra a dela, num beijo firme.
Continua...
Para ler todo conto clique: Aqui
 


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2012/06/noite-do-dia-dos-namorados.html

Ainda sinto - 19Jun2012 15:17:00

Ainda sinto suas mãos a passear no meu corpo
A maciez que arrepia
Sua boca e língua a descobrir cada recanto
Nossos corpos que se abraçam, entrelaçam
O desejo visível no brilho dos olhos
A respiração entrecorta.
Mãos, bocas, línguas, seios, pernas...
Sou tua e ainda te sinto meu
Teu desejo que cresce, a medida que deslizo meu corpo
Meu desejo que escorre no momento que sinto sua boca
Ainda sinto dentro de mim
A dança dos nossos corpos
O prazer que estremece.
Ainda lembro das batidas aceleradas do seu coração
Ao  descansar em teu peito.


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2012/06/ainda-sinto.html

Te sentir assim... - 09Jun2012 01:52:00


  Dias eu contei , para que meu corpo , em desejo te encontrasse
  Andei por pequenos segredos , mil vezes negado
  Na ausência de te saber minha , me descobri ;
 Imaginando teus sonhos , e dentro dele ,tão perto
  Estava ,o gesto , a frase que sempre esperei :
  Leva contigo , meu amor , minha espera ,tua ânsia
 E me faz tua , em sonho ,em real desejo


Ps: Um presente inesperado, e que me encheu o coração...

Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2012/06/te-sentir-assim.html

Descobertas... - 10Fev2012 12:47:00

E num dia como outro qualquer, um passeio pela praça
Tudo parecia tão igual, mas o minuto seguinte será sempre uma incognita.
Um comentario como outro qualquer, talvez sem até esperar que houvesse resposta, mas ela aconteceu...
Uma conversa sobre curiosidades, preferências, convicções, preconceitos e sexo, eles aos poucos se descobriam.
Até que um convite acontece e de pronto ele é aceito e ele é assinado.
Assinado na pele!
Com a língua morna e macia a passear pelos seios dela, a descobrir seus mais secretos recantos, lugares que arrepiam e excitam.
As unhas dela a percorrer as costas dele, a palma da mão a sentir a maciez rigida do corpo masculino.
Leves mordidas que passam pelos lábios e descem pelo pescoço dele, alternando entre dentes e língua, num gesto extremo de arrepiar e provocar desejos
Enquanto ela sente ele sugar cada um dos seus seios e o corpo responder languido e num desejo intenso
Ela desce com a língua aos mamilos dele, até deixá-los rijos e ouvir um gemido baixinho.
Volta à boca dele e sente sua língua a penetrar sua boca, macia e quente
As mãos dele passeiam pelas costas dela, e chegam à nuca, e puxa-lhe o cabelo
Na exigência de mais um beijo, e na pressao dos labios, no encontro das línguas, o desejo cresce sem reservas,
Ela acaricia o membro já rijo por sobre a calça
E ele geme baixinho ao sentir que ele pulsa agora liberto sobre a mão dela
E também com as mãos ele acaricia a fenda quente e úmida que se abre para ele,
Ela leva o membro a boca e chupa, e suga, e masturba-o com mãos e língua e sente-o pulsar por sobre a língua
E na posição 69 ele delicia-se com o mel que escorre dela, e a penetra com a língua e dedos, enquanto ela brinca dom seu membro rijo na boca
E não agüentando mais tamanha excitação e desejo
Ela senta sobre ele e cavalga, sentindo-se preenchida por ele
Sentindo o membro quente a pulsar dentro dela
Enquanto ele alternava entre mordidas e lambidas em cada um dos seios
E juntos entregam-se ao gozo avassalador que os consome
Saciados beijam-se selando o momento de cumplicidade e prazer.


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2012/02/descobertas.html

Por te querer! - 06Dez2011 14:07:00
Cresce o desejo de te ter sempre ao meu lado
Sentir o seu corpo colado
O contato entre as peles que me faz arrepiar.
O beijo molhado de gosto doce
A mão macia que passeia pelos mais secretos recantos do meu corpo
E me arrepia a pele crescendo o desejo de ter você
Cresce então a vontade de te sentir por inteiro
De fundir meu corpo ao teu e tornarmos um só
Teu desejo latente pulsante pressionado pelo meu corpo
Embriaga-me numa vontade lasciva
Sinto meu corpo responder ao teu desejo
Escorre de mim a vontade de você
Minhas unhas deixam marcas em tuas costas
Mordo teu ombro em resposta a tua língua quente que me faz delirar
E ao te sentir meu por inteiro
No momento de entrega e contemplação
Sei que sou tua
E no gozo que segue te sinto meu.


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/12/por-te-querer.html

Provocação... - 05Dez2011 13:04:00

Como estava de calça jeans, apenas desabotoei o botão e me insinuei. Ele logo perguntou se eu estava me sentindo bem... eu respondi que não, que estava passando mal. Perguntou o que eu tinha e respondi que estava com febre. Sua mão tocou delicadamente minha testa no intuito de constatar a minha temperatura. Logo me disse que não, que não era febre, voltou a perguntar o que sentia... soltei a frase que tanto queria: Tenho febre, estou queimando por dentro de vontade de você, de tesão.
Naquele instante eu pude ver em seu rosto um sorriso sacana e os olhos na direção do meu botão aberto. Soltou um gemido, mas reinterou que bateria o carro se eu fizesse algo... mas não pude resistir... Desci meu zíper num movimento quase brutal e enfiei minhas mãos por dentro da calça. Falei baixinho que estava afastando a calcinha e ouvi um ?hummmm? que me encheu de tesão.
Minhas mãos não paravam de insitir nos movimentos dentro da roupa, fechei meus olhos e me imaginei chupando seu pau como a garota que ele conheceu fazia com o pirulito, lambendo de todas as formas e maneiras... mordendo e depois passando pelo rosto. Meus dedos dançavam pelo meu clítoris, mas eu queria ir mais fundo, minha excitação era tanta que sentia meus lábios secos e minha face queimar.

Continua...

Para ler todo conto clique: Aqui  


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/12/provocacao.html

Coisas - 14Ago2011 00:05:00


São apenas coisas
Dessas que ficam na mente, que revelam o medo
Coisas que me fazem querer escrever
Essas que misturam passado e futuro
E fazem lágrimas
Coisas
Que não sabem deixar falar
calam olhos
E fazem sementes
Dessas de colher esperança
Coisas que enfeitam a vida
Coisas vazias
Cheias de sentido

Mas quando você voltar
tranque a porta
Não deixe mais coisa alguma entrar
só pegue suas coisas
junte às minhas
E nessas coisas
Quero que veja todas as coisas
As que eu nunca tive
Nem você
E nessas coisas
Sem tantas coisas
Seremos juntos
Essa coisa estranha
no ferver
Só coisas...
Nossas coisas!










Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/08/coisas.html

Tenho pressa de você... - 10Ago2011 02:20:00

Me alimento do seu beijo. Me perfumo com seu cheiro. Me toco e sinto a sua pele. Escuto seus sussurros em meus ouvidos, noite e dia. Tenho pressa de você, do seu corpo perto do meu... do que causa o nosso encontro. Constante e cortante realidade: sentidos que se moldam para a sua presença.


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/08/tenho-pressa-de-voce.html

Reviver... - 02Jul2011 18:56:00
Ela tinha um desejo. Gostava de se sentir provocada. Ela gosta de ter na boca a massa quente e pulsante do corpo dele. Gosta de te-lo chicoteando seu rosto para que  quase implore que a  percorra. Gosta da mão dele  que  marcada forte seu quadril e da sua boca sedenta. Gosta da língua trépida e faceira lambendo seus  vãos, seus inteiros, suas somas e metades, abertas, suas,  nuas. Gosta dessa mistura de cheiros e gemidos. Gosta da sensação de poder, e  sem a conquista, essa coisa meio vadia.  Momento que a decência peca  por invejar a  luxuria. Caprichos, troca de vaidades, encaixes, mãos, pés,  braços,  embaralhados, transpirando. Corpos que vão dentro e fora dos próprios corpos, descobertas entre alguns sorrisos calados e outros suspiros entoados. Gozo. E depois... Em outras trocas de provocações, parecer ser mais insinuantes. Ela finge que não quer, ele encena que a desdenha. E, quando então a proposta vence as teias, eles se alcançam. Se lambem, comem, lambuzam. Ainda há muito para se trocar. Ela e Ele. Masturbação e prazer, fantasias e formas. 



Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/07/reviver.html

Sem reservas... - 02Jul2011 18:49:00


Seus lábios já umedecidos pela saliva que guardava na boca, enquanto a língua vermelha contornava devagar e convidativamente para que fossem tocados. Seu olhar era quase que um fuzilamento. O vento soprava devagarzinho e isso só  fazia arrepiar sua pele clara. Ela exalava sensualidade, até mesmo quando estava parada, estática.
 Sem um único gesto. Seu perfume inebriava quem por ela passasse. E se ela por acaso retribuísse  num olhar, ou  discreto sosrriso, poderia se envolver num jogo perigoso. Era quase uma serpente. Vestia naquela noite, na noite do encontro, algo que ele jamais esqueceria. Finalmente a campainha tocou, e ela segura e conhecedora de seus domínios foi até a porta. 
Ele, estava especialmente excitante. Lembrou que  nenhum deles antecipou o que daquela noite seria o prazer maior. Quando se encontraram pela primeira vez, a troca de olhares, algumas palavras para completar, e a mais pura sedução calada, aconteceu. Sabiam que quando estivessem a sós tudo seria diferente. Na noite em que se conheceram fazia frio, mas não muito. 
Nesta noite a temperatura sugeria algo mais caliente. Ele a desnudou com os olhos esfomeados. Ela, se deixou despir. Não havia mesmo muito o que dizer, a não ser deliciosas obscenidades um ao outro. Ela, sempre quis que  lhe tomasse, fizesse dela objeto do  prazer. 
Adorava saber e perceber que  seu corpo podia enlouquecer um homem. Tinha uma gula, uma tara em saborear sempre. Aproximou- se dele, e ainda que estivesse usando salto, precisou erguer-se e ficar em na ponta dos pés, para  falar ao ouvidos dele. Sua voz era como um feitiço, disse apenas uma palavra. Enquanto  pronunciava baixinho, acariciava sua nuca com uma das mãos e, com a outra roçou sua virilha.
Desceu alguns centímetros do ziper de seu vestido, e foi caminhando. Cada passo que dava outros centímetros eram deixados para trás. Quando em frente a uma porta, fechada, se virou para ele, o vestido caiu, e ela, repetiu a mesma  palavra de antes. "VEM".
Continua...

Para ler todo conto clique: Aqui 


Conto retirado do blog: Todos os Sentidos


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/07/sem-reservas.html


Teus beijos... - 28Mai2011 19:37:00

O sabor, a carícia, o prazer de sentir os beijos teus...


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/05/teus-beijos.html

E não foi sonho... - 22Mai2011 18:42:00

E não foi sonho quando colei meu corpo ao seu
E não oi sonho quando senti seus braços em torno dos meus
E não foi sonho quando senti minha boca colar a sua
Não foi sonho quando o gosto da sua língua me inebriou
Não foi sonho quando senti suas mãos passear pelo meu corpo
E não foi sonho quando despi sua camisa e senti seu coração pulsar
E não foi sonho quando você despiu minha roupa e senti minha pele arrepiar
E não foi sonho quando senti o prazer de sua boa a percorrer o meu corpo
E não foi sonho quando senti seu desejo pulsar
Não foi sonho quando resolvi me entregar
Não foi sonho quando me abri e te senti invadir
Não foi sonho a dança cadenciada dos corpos
Não foi sonho o prazer que me fez levitar
E não foi sonho adormecer em seus braços
Sonho é querer viver tudo isso mais uma vez e te sentir tão distante...


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/05/e-nao-foi-sonho.html


Ao meu alcance... - 23Abr2011 18:10:00

E ferve meu desejo de te alcançar
Através de todos os meus sentidos
Ergo meus toques e escalo seu olhar
Nesse pequeno instante de paraísos

E intensa nessa entrega, me ofereço
Aonde o tremor é avassalador, torrente
Aonde posso quase ouvir o céu
Consigo encontrar a fronteira, o limite

E te encontrei sem saber por onde ir
Fora de controle, fetal, submissa
Na simplicidade que corre veias, sou tua


E na infinita velocidade que atravessa o caos
Em meio ao desespero, eu, vivendo o contrário
Vejo: sombra, medo, pele, tato... e você... acho.




Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/04/ao-meu-alcance.html

Dia do Beijo - 13Abr2011 15:08:00
 
No dia do beijo o Desejo à flor da Pele
Deseja a todos os seus leitores
Que não reprimam seus desejos
Que não escondam suas vontades
Que beijem muito e que esses beijos
Sejam pontes para perfeitos momentos de prazer


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/04/dia-do-beijo.html

Amor sem pressa - 08Abr2011 14:36:00
 
Quando a urgência do desejo
Dá lugar ao sentimento
Quando a pressa não mais satisfaz
A vontade de sentir cada momento se faz necessária
A delicadeza do toque
O passear das mãos
O caminho dos beijos
Sentir invadir
E se sentir preencher
Sem pressa, cadenciando cada movimento
Sentir chegar ao longe o prazer
A entrega mútua
O gozo compartilhado
O amor nos braços amado


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/04/amor-sem-pressa.html


Enquanto dirigia, ela afastou levemente as pernas, suspendendo um pouco vestido para que ele soubesse que ali, não haveria nenhuma barreira. Tocou-se profundamente, e trouxe o mel, para deliciar os lábios dele. Com a outra mão, acariciou o membro dele, que já não cabia mais no jeans. Uma alça do vestido escorregou do seu ombro e isso a deixou ainda mais ousada. Ele lambia o dedo dela, que se contorcia no banco, serrando os olhos enquanto, acariciava o membro, já exposto e teso. Não seria possível chegar a lugar nenhum. O carro parou numa travessa qualquer, ela deixou o vestido apenas enrolado na cintura e ele, deixou o jeans no chão do carro. Os cintos de segurança se soltaram tão rápido que nem mesmo se deram conta, Num instante, ela cobria de saliva o membro que crescia em sua boca quente. Ela se posicionou como uma felina que agarra sua presa, o que deu a ele alcance total de suas fendas.
Continua...

Para ler todo o conto clique: Aqui


Escrito por: Ela do blog: Todos os Sentidos


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/04/casa-abandonada-palco-do-prazer.html

Viajo em ti... - 05Abr2011 15:55:00
Viajo em ti na tênue distancia que se faz no estreito espaço entre nossos suores e olhares. 
 Corpos e linguas entranhados em sensações.
Emaranhados em si.
Num (des) equilibrio instintivo, selvagem, espamodico e incontrolavel, onde palavras soam gritos abafados, e sussurros.
Dou vida enfim a urgencia ansiosa da tua fantasia.
Cavalgo tua pele e pelos.
Cru, sem pudores e principios indelicado, lascivo, bruto em sensações, irracional .
Invado o profundo profano do teu corpo, que se abre em fendas, rútilo, quente exibido e louco.
 Num encaixe que tua alma, geme e aceita.
Pede e quer mais.
E continuo a viagem ...

Texto retirado do blog: Meus Instantes, Meus Momentos


Fonte: http://www.desejoaflordapele.com/2011/04/viajo-em-ti-na-t-enue-distancia-que-se.html